Acessibilidade
31 de outubro de 2017 15:11

Ação do curso de Direito levou consciência cidadã para estudantes de escola pública

A ação faz parte do outubro Solidário e proporciona o ensino jurídico voltado para crianças e adolescentes da Escola Municipal 4º Centenário

A proposta de levar conhecimento e formação cidadã para estudantes de escola pública, levou alunos de Direito do Campus Natal a participar da segunda edição do Circuito Cidadão, iniciativa que proporciona o ensino jurídico voltado para crianças e adolescentes da Escola Municipal 4º Centenário, – que tem as duas atividades desenvolvidas há 18 anos as atividades na Unidade Floriano Peixoto. por meio de uma parceria da Universidade com a Prefeitura do Natal, atendendo 650 alunos.

O evento faz parte do outubro Solidário da UnP e acontece na Unidade, nos dias 30 e 31 de outubro. A ação é promovida pela Escola de Direito com a colaboração da Escola de Gestão e Negócios (apresentando temas de empreendedorismo, gestão do tempo, projeto Fora da Caixa) e, a Escola de Educação (trazendo o cordel e assuntos ligados a cidadania). Contabilizando, assim, 100 alunos voluntários nas atividades.

Na ocasião, os estudantes do 6º ao 9º ano tiveram a oportunidade de conhecer as regras básicas do exercício da cidadania de forma interativa e dinâmica. Além disso, o encontro proporciona aos alunos de Direito compartilharem os conhecimentos que vêm adquirindo na Graduação para os estudantes do Ensino Fundamental, exercendo o papel cidadão e solidário.

“Dentro do Circuito Cidadão, estamos trazendo o nosso projeto que é coordenado pelo professor Thiago Fonseca, o “Constituição sem Fronteiras”, que tem como objetivo levar conhecimento sobre a Constituição Brasileira para alunos da rede pública. Está sendo uma experiência ótima”, afirma a aluna da 2ª série do Curso de Direito da Unidade João Medeiros, Richelly Dantas.

O formato do evento é em circuito e dividido em vários espaços. Em cada ambiente é desenvolvida uma atividade como jogos, teatro e música, relacionada ao ensino jurídico, trabalhando as seguintes temáticas: constituição sem fronteiras, bullying, deveres e cidadania, evasão escolar e criminalidade, tolerância e respeito, criatividade e linguagem e comunicação.

A primeira palestra ficou por conta do Capitão Styvenson que discursou sobre a violência e drogas no ambiente escolar. A apresentação teve como intuito deixar o alerta para os estudantes sobre os riscos de envolvimento com entorpecentes e repassar informações do programa antidrogas, desenvolvido pela Secretaria do Estado de Segurança Pública e da Defesa Social (SESED). Além disso, ele falou sobre autoridade, limite na juventude e sobre as escolhas que os jovens podem fazer ao longo do caminho.

O projeto Fora da Caixa também levou muita inspiração aos alunos abordando assuntos relacionados a sonhos e carreira, com a temática metas e performance. Ao serem perguntados sobre ser empreendedor, grande parte da turma se pronunciou a respeito. Alunos de 15 anos estão sendo influenciados com ações que mudam o mundo. “São oficinas que abrangem liderança e desenvolvimento de competências ligadas ao empreendedorismo, e que vão levá-los a terem um protagonismo na vida deles”, afirma o professor do Empreende, Daniel Medeiros.

A programação contou ainda com apresentações culturais. “Esse momento do ano, para mim, é onde o nosso aluno da graduação olha para o aluno do 4° Centenário de outra forma. Em que eles estendem a mão, compartilham conhecimentos, servem de exemplo para os alunos da rede pública. O mais legal do evento é essa convivência”, conta a Coordenadora do Curso de Direito da Unidade Floriano Peixoto, Roberta Cabral.

No encerramento, foi realizado um show de paródias jurídicas com os alunos que venceram os Jogos Jurídicos durante o Congresso Científico. Concluído todo o percurso, os alunos receberam o título de Cidadão Propagador do Direito, tendo como missão passar o ensinamento aos seus familiares e vizinhos.

Outubro Solidário

A UnP realiza diversas ações voltadas para a responsabilidade social durante todo o mês de outubro. A iniciativa faz parte do Global Days of Service –  movimento global da Laureate que há 10 anos estimula a responsabilidade social entre os seus mais de 1 milhão de alunos espalhados em 25 países.