Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

20 de junho de 2011 18:12

Agente do SEBRAE concede entrevista sobre os “Pré-Consultores”

 

Klébia Karina é graduada em Administração e também concluinte do curso de MBA em Varejo pela Universidade Potiguar – UnP; No SEBRAE, ela atua como Agente Local de  Inovação – projeto ALI e foi mencionada durante a cerimônia da Premiação dos “Pré-Consultores”, na UnP, como a representante do SEBRAE que mais se esforçou para que a parceria com a Universidade Potiguar resultasse no sucesso que ficou constatado através do projeto. Presença muito querida pelos alunos do curso de Administração, principais atores nesta empreitada, ela fala um pouco sobre como foi todo o projeto e faz um balanço positivo das atividades.
UnP EM FOCO: Como começou o seu envolvimento com o projeto dos pré-consultores?
Klébia Karina: Como Agente Local de Inovação, eu precisava realizar a minha meta pessoal de implantar mudanças que fossem positivas para a realidade das micro e pequenas empresas. Essa meta, inicialmente, apontava para uma proposta de atendimento a 50 empresas; mas só foi possível com o apoio dos alunos do quinto período do curso de Administração da Universidade Potiguar, quando passamos a nos envolver naquilo que eu chamo de uma força-tarefa. Eu precisava de mais pessoas se esforçando comigo, lado a lado. Por essa força, hoje eu posso dizer que superei a minha meta, passando a atender 60 empresas.
UnP EM FOCO: Como foram os primeiros passos?

Klébia Karina:
Não foram muito fáceis. Uma parte do total de empresas que eu pretendia atender com a minha meta, ficou sob os cuidados dos pré-consultores. E eles sentiram as dificuldades naturais de um começo, mas a força de vontade e o compromisso que pude ver em cada um deles me fez acreditar que eles seriam capazes de produzir os trabalhos maravilhosos que desenvolveram, que de tão bons tornaram-se difíceis de avaliar.
UnP EM FOCO: E o contato com os empresários?
Klébia Karina: Tendo chegado até aqui, podemos olhar para trás e dizer que os empresários  gostaram muito, porque nem todo mundo tem interesse em ajudar as micro e pequenas empresas. Receber essa atenção por parte dos pré-consultores foi muito importante para eles, levantou a auto-estima e até foi capaz de mudar a curto prazo, algumas realidades já diagnosticadas dentro de suas empresas.
UnP EM FOCO: Esse diagnóstico, como ele foi feito?

Klébia Karina: Os alunos aplicavam o diagnóstico. Minha função era acompanhá-los neste processo, porque nem sempre um empresário revela, de modo fácil, aquilo que a empresa tem como dificuldades. Neste caso, faz-se realmente a necessidade deste processo ser acompanhado por um consultor, que é aquele pode nas entrelinhas, identificar ou interpretar tais dificuldades. Os alunos faziam as perguntas, eu ajudava nas observações e depois nos reuníamos para conversar a respeito, conferir os dados

UnP EM FOCO: Quais foram os principais desafios, logo de início?
Klébia Karina: Bem, no início, houve a dificuldade financeira de tratar com as empresas, por elas serem micro ou pequenas. Além disso, alguns empresários têm um baixo grau de instrução e são resistentes em receber visitas… mas, os alunos venceram essas dificuldades porque tiveram muita vontade de conhecer a realidade que se mostrava diante deles e daí, poder melhorá-la.

UnP EM FOCO: Como é o clima entre alunos e empresários com essa premiação que consagra o sucesso do projeto?
Klébia Karina: Sem dúvida, muito gratificante. Os empresários que estão sendo assistidos pelos alunos da UnP se sentiram muito lisonjeados com essa premiação. Um deles me falou que os alunos do quinto período do curso de Administração da Universidade Potiguar foram como uma luz para eles. Por tudo isso, vemos que deu muito certo essa proposta do SEBRAE, em parceria com a UnP.
UnP EM FOCO: Essa parceria, então, tem tudo para poder repetir a fórmula deste sucesso?
Klébia Karina: Sim, e não só pode, como deve ser repetida, inclusive com outros cursos, passando a integrá-los também. Acho, por exemplo, que a Administração pode cuidar de processos gerais e depois de identificados os diagnósticos e identificados os pontos em que há necessidade de se realizar melhorias, ser possível direcionar as ações para outros cursos, como o de Finanças, Ciências Contábeis etc.
UnP EM FOCO: Essa é sua primeira experiência  neste sentido, junto a UnP? Como você vê o balanço geral de tudo isso?
Klébia Karina: Sim, essa foi a minha primeira experiência, que surgiu da minha parte quando eu vi que precisava bater a minha meta de dar assistência a 60 empresas com qualidade. Eu estava diante de um grande desafio: precisava inovar com esse atendimento e não poderia dizer que não conseguiria. Então, os alunos do curso de Administração da UnP foram também como  uma luz para mim neste processo; eu alcancei meu objetivo com a ajuda, com a luz deles.