Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

8 de Maio de 2017 19:14

Aluna de Direito transforma aprendizado de sala de aula em literatura de Cordel

Ainda cursando a 1ª série, Sírlia já coleciona mais de 10 livretos publicados e traduz os termos jurídicos na linguagem poética.

Para cada aprendizado uma poesia. Transformar as horas de estudos em cordel, já imaginou como seria? Essa é uma ideia que não ficou somente na imaginação. A aluna da 1ª série do Curso de Direito, Sírlia Lima, uniu as habilidades na escrita poética com o aprendizado que vem tendo nas aulas.

A paixão antiga pelo gênero literário popular se tornou um companheiro ainda mais presente no dia a dia, agora atrelado ao sonho profissional. “Tenho mais de 300 cordéis publicados. Na área do Direito já produzi mais de 10 livretos. Sempre fui uma boa leitora e o cordel se tornou um aliado. Me ajuda a assimilar o conteúdo”, relata aluna que cursa na Unidade Zona Norte.

As disciplinas Filosofia e Sociologia do Direito se tornam versos rimados que empolgam as aulas da turma. “Em sala eu pego o conteúdo e já vou transformando em cordel, é meio que automático mesmo. É uma forma de estudar e memorizar. Os outros alunos adoram quando recito porque faço uma síntese. Os professores também dão a resposta do que eles estão achando do meu aprendizado. O retorno é sempre positivo, e tudo isso tem me deixado mais feliz”, comemora Sírlia, que iniciou os estudos em 2017.

Adriana Sales, professora da Disciplina Linguagem Profissional Jurídica, que desenvolve com os alunos a relação das linguagens na área jurídica, utiliza vários elementos que estimulam as habilidades de argumentação, essenciais para a profissão. “Trabalhamos em aula o projeto que chamamos ‘Contra Argumentar Direito’, no ponto de vista da semiótica. Sírlia, nesse sentido, está colaborando muito significativamente. Ela otimiza e alinha dois pontos importantes: a sensibilidade e a razão, trabalhando nos cordéis a linguagem multifocal, no qual envolve a fala e a subjetividade, sem perder o veio jurídico e linguístico. Ela é muito dedicada e uma excelente aluna. Sua paixão pela poesia tem contribuído de forma muito rica para as aulas”, avalia.

A ideia de versar sobre o mundo jurídico vem crescido e proporcionado a interação entre turmas. Os cordéis foram incorporados aos encontros com outros alunos do Curso e o resultado tem sido positivo para a assimilação do conteúdo. “Compartilho com outras turmas os cordéis e só tem acrescentado ao aprendizado porque a linguagem da literatura traz uma leveza, naquilo em que no âmbito do jurídico é mais rigoroso”, completa a Professora Adriana.

“É uma ferramenta sensacional. Eu fiquei maravilhado quando ela trouxe e nos apresentou. Todos que utilizamos o cordel como síntese no aprendizado tivemos bons resultados”, destaca o colega de classe, Daniel Oliveira.

O professor Paulo Montini relata a alegria em ter esse olhar da aluna sobre os textos discutidos em sala de aula. “ É uma forma lúdica e diversificada, tanto de aprender como de ensinar. Nos deixam muito contentes, além de o conteúdo ser bem trabalhado e bastante absorvido, servem também como estímulo para a disciplina”, comemora o professor.

Em seus cordéis, a também pedagoga e escritora de literatura infantil,  abordou e transformou em arte assuntos debatidos no âmbito do Direito e de estudos da Filosofia e Sociologia.

A Doutrina do Direito Trecho da versão em Cordel de Sírlia Lima:
Immanuel Kant

  1. ESTADO DE DIREITO
    TAMBÉM SE CONCEITUA
    COMO UM ESTADO DE COISAS
    EM QUE O DIREITO ATUA
    UNINDO DIVERSAS ÁREAS
    E AINDA SE PERPETUA

  2. NELA O ESTADO

    NÃO TEM IDEOLOGIA
    RELIGIOSA OU MORAL
    O RESPEITO AO DIREITO
    É O DIFERENCIAL
    TRAZ MORAL E ÉTICA
    AO MUNDO SOCIAL
    A ATIVIDADE JURÍDICA
    CARACTERIZA O ESTADO
    A KANT ASSIM CONCEBIA
    FORA TUDO REGISTRADO
    O DIREITO A LIBERDADE
    TAMBÉM ERA ASSEGURADO

  3. LIBERALISMO JURÍDICO

    POR BOBBIO DENOMINADO
    AO LIBERALISMO DE KANT
    O HOMEM ENTRELAÇADO
    COM SUA COMUNIDADE
    BEM COMUM SOCIALIZADO