Acessibilidade

Central do Candidato: (84) 4020-7890 / Central do Aluno: (84) 3227-1234 +

+

13 de setembro de 2016 19:06

Aluno de Engenharia Elétrica desenvolve robô inovador para inspeção de dutos e vai representar UnP na Mostra Nacional de Robótica

O robô traz inovação para a vistoria em tubulações de oleoduto, água e esgoto

O aluno da 8ª série do Curso de Engenharia Elétrica, Aldemir Maia, tem pela frente um desafio: representar a Universidade na Mostra Nacional de Robótica MNR, uma das mais importantes do Brasil, que acontece entre os dias 8 e 12 de outubro em Recife, concorrendo na Categoria de Melhor Protótipo. O projeto utiliza a robótica na inspeção de dutos e áreas confinadas.

Com a inscrição do aluno na competição, a UnP ingressou como a primeira instituição privada do estado a ser cadastrada no Sistema de Gerenciamento Olimpíadas e Eventos Científicos – Olimpo, antes só ocupadas por universidades públicas. Esse feito abre precedentes para que outros alunos possam integrar projetos e participar de competições em todo o país. Mesmo não sendo um Curso voltado para área da robótica, disciplinas introduzidas na grade foram fundamentais para o conhecimento e desenvolvimento das habilidades no projeto.

O protótipo autônomo

O projeto, batizado pelo idealizador de RUST (ferrugem em inglês), utiliza o kit Lego Mindstorms, munido de câmeras que trazem inovação na forma de inspeção em dutos e áreas confinadas, propondo a retirada do contato humano em locais que podem trazer risco, e onde geralmente é difícil o acesso e dificultosa a constatação de possíveis danos causados pela corrosão aos materiais. A ferramenta traria precisão na inspeção sendo utilizado, também, para preservar o meio ambiente de catástrofes.

A utilização da robótica em vistoria já vem sendo discutida há algum tempo e até existem ferramentas que fazem essas atividades, como é o caso de PIG (Pipeline Inspection Gauge), que são dispositivos que se deslocam no interior dos dutos para fins de limpeza ou inspeção particularizada, porém distintas para cada finalidade, sendo necessário um mecanismo diferente para cada função. Analisando essa necessidade, o robô multitarefa RUST foi desenvolvido juntamente com o auxílio do professor Nielsen Damasceno. “Foi produzido do zero e pensado para que seja autônomo. Submetemos ao Workshop da Universidade e foi muito elogiado, com isso fomos motivados e submetemos à Mostra Nacional de Robótica. Para a nossa felicidade, o artigo foi aceito e já recebemos a carta convite para apresentar o protótipo”, comemorou o professor Nielsen.

Como funciona

O protótipo foi desenvolvido interligado a um sistema próprio de computador por meio de cabos, pelo qual são direcionados os comandos por operação humana. Porém, já estão sendo idealizadas outras ferramentas que possam ser capazes de direcionar os comandos sem o auxílio de cabos, através do sistema de Bluetooth.

E a inovação vai mais além. Com suas lentes sensíveis e inteligência artificial usando um sistema de reconhecimento facial, ele é capaz de detectar processos corrosivos em tubulações de oleoduto, gasoduto, de água e esgoto. Desastres ambientais, como o ocorrido em 2000, com a ruptura em junta da tubulação da refinaria da Petrobras e duto da Refinaria Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, poderiam ser detectadas com a utilização deste mecanismo sensível e possivelmente evitadas com medidas a serem tomadas. “No estado esse é o primeiro robô desenvolvido com essa finalidade, utilizando esses algoritmos inteligentes e a linguagem de visão computacional”, destaca Aldemir.

Empresas como as prestadoras de serviços de água e esgoto também poderiam se beneficiar dessa ferramenta, podendo detectar previamente vazamentos em tubulações sem a necessidade de interrupções na rede, eliminando o transtorno à população, além de detectar fraudes.