Acessibilidade

Central do Candidato: (84) 4020-7890 / Central do Aluno: (84) 3227-1234 +

+

27 de Fevereiro de 2018 12:40

Aluno de Fisioterapia de Mossoró conta sua história após intercâmbio

Gustavo Coringa esteve durante um semestre em Portugal, selecionado pelo Programa de Bolsas Santander Ibero-Americanas

O que antes era apenas um sonho, se tornou realidade em setembro de 2017 na vida do aluno de Fisioterapia do Campus Mossoró, Gustavo Coringa. Naquele mês, ele embarcou rumo à Europa onde realizou intercâmbio de um semestre no Curso de Licenciatura em Fisioterapia, na Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal, em Portugal. De volta ao Rio Grande do Norte em fevereiro de 2018, ele trouxe na bagagem não só conhecimento acadêmico, mas a experiência cultural.

Gustavo foi um dos selecionados pelo Banco Santander, através do Programa Ibero-Americanas. A iniciativa, anualmente, distribui bolsas para universidades parceiras que, por sua vez, realizam seleções entre seus estudantes para o intercâmbio. O projeto oferece uma bolsa de 3 mil euros para que o estudante realize até 6 meses do seu curso em um dos nove países participantes: Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, México, Uruguai, Porto Rico, Peru e Portugal.

Sair da minha zona de conforto e encarar novos desafios, é algo que se intensificou na vida do universitário desde entrada na UnP como bolsista do Programa Universidade Para Todos (Prouni), na Graduação em Fisioterapia da Universidade Potiguar. “Tudo começou com a saída da minha casa na cidade de Alto do Rodrigues, tendo que mudar definitivamente para Mossoró, trazendo na bagagem o sonho de me tornar o primeiro graduado da família e transformar a nossa realidade”, conta.

Em 2016, ele viu a possibilidade de participar do programa Santander, embora não acreditasse que poderia participar de um intercâmbio. “Apesar de ser um estudante aplicado e participativo no meu curso, achava que essa realidade seria incompatível com meu perfil socioeconômico. Quando vi o processo seletivo em andamento, mesmo sem muitas esperanças, me inscrevi e quase não acreditei quando visualizei meu nome estampado entre os 15 estudantes pré-selecionados na primeira etapa”. A surpresa maior veio com o resultado da segunda e última etapa: Gustavo foi classificado em primeiro lugar entre os participantes para receber a bolsa.

VIVÊNCIA
Embora a mobilidade acadêmica tenha como objetivo principal a troca de conhecimento, o intercâmbio também trouxe uma experiência cultural que ele classifica como uma experiência extraordinária. Na Europa, Gustavo pôde participar de congressos e ter relacionamento com estudantes de vários outros países que também estavam lá em mobilidade. Ele relata que a instituição de destino possuía uma boa estrutura, assim como um corpo docente experiente e renomado, proporcionando seu aprendizado em uma escola de grande destaque na área da Fisioterapia entre as instituições de ensino de Portugal.

Durante a viagem, ele teve a oportunidade de conhecer mais oito países: Alemanha, França, Espanha, Gibraltar, Holanda, Inglaterra, Itália e Vaticano. “Isso me proporcionou um maior enriquecimento intelectual, assim como uma percepção mais ampla do continente e cultural da Europa.

O retorno ao Brasil traz a Gustavo o sentimento de responsabilidade. Por ser o primeiro aluno de Fisioterapia do Campus Mossoró a participar de um programa como esse, ele espera agora poder compartilhar com seus colegas e mestres o máximo de conhecimentos adquiridos durante esse processo, dessa forma incentivando e motivando outros alunos do Campus a participarem de oportunidades semelhantes.

“Agora, percebo quanto essa experiência mudou a minha vida, os meus sonhos e planos para o futuro. Percebo o quanto a educação transforma nossas vidas e que para alçarmos voos cada vez mais altos, precisamos lutar e não desistir dos nossos sonhos! Todos nós podemos, somos capazes e precisamos acreditar que é possível”.