Acessibilidade
7 de junho de 2018 15:30

Alunos da Escola de Engenharias e TI participam de treinamento em modelagem de processos utilizando o Software Bizagi

Grupo integra projeto de estágio no Empreende.

Alunos da 9ª série dos cursos de Engenharia de Produção, Petróleo e Gás e Computação participaram de uma capacitação onde puderam aprender sobre modelagem de processos usando a ferramenta Bizagi. A oficina foi ministrada pelo consultor Rodrigo Bacelar e aconteceu dia 6 de junho na Unidade Roberto Freire das 15h às 17h.

O grupo integra um projeto junto com ao Empreende, que tem como objetivo o mapeamento de processos e manualização das atividades da Incubadora Empreende. A integração entre as Escolas de Engenharia e TI e de Gestão e Negócios foi pensada para ser um estágio.

O treinamento foi prático, onde os participantes puderam fazer protótipos da modelagem de negócios no ambiente de incubação. Foi criado tanto para treinar como também foi pensado como um modelo de gestão de incubadoras de empresas criados pelo Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne), podendo assim usar em qualquer lugar do Brasil.

A Profa. Lorena Sena da Escola de Engenharias e TI conta que a proposta é apresentar o Software para os estudantes. “O intuito é preparar eles quanto ao uso da ferramenta para fazer um mapeamento de processo de todo o Empreende. É um projeto que pode ser estendido para toda a UnP, que pretende é entender como funciona os processos e tentar otimizá-los de alguma forma”.

“Então, eu vejo como uma grande possibilidade de aprender uma expertise que pode ser usada no mercado de trabalho, visto que existem poucas empresas que são adaptadas e pensadas para gerenciar e pensar em startups e incubadoras”, relata Lorena.

Greycy Mary, de 26 anos, aluna da 9ª série do Curso de Engenharia de Produção, conta que a ferramenta vai ser bastante útil. “Ela vai me ajudar basicamente em tudo, porque eu vou usar no TCC”. Ainda relata que achou a oficina bastante interessante. “Apesar de ser um processo teoricamente fácil e quando você começa a fazer tem muitos itens e se confunde”.

O estagiário Pablo Batista de 23 anos, estudante da Engenharia de Petróleo e Gás, diz que para ele vai ser muito importante pois vai ser ideal para entender todas as noções sobre o processo de mapeamento da ferramenta.

Este é um projeto pioneiro, poucas Incubadoras no Brasil têm processos definidos e a meta é que ele possa ser expandido para outros setores. O intuito é se torne um modelo padrão do empreende, e vai servir para gerir a própria incubadora.