Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

1 de agosto de 2017 19:04

Alunos de Arquitetura e Urbanismo participam de concurso nacional

Dois grupos estão inscritos no 3º URBAN 21 com projetos que abordam sustentabilidade e remetem a elementos da cidade de Natal

Duas equipes formadas por alunos do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Potiguar estão participando do URBAN 21 – 3º Concurso Universitário Nacional de Urbanismo. Os grupos, formados por integrantes da 6ª e 10ª séries, inscreveram projetos que remetem à história de Natal, ao mesmo tempo que abordam questões como a sustentabilidade. Eles aguardam agora a fase de julgamento que está prevista para ser iniciada em outubro.

Promovido anualmente pela revista Projeto, o URBAN 21 traz neste ano o tema “Cidades para todos, corretas e vivas. Redefinir o futuro é possível”. Com o objetivo de conectar a capital potiguar ao rio Potengi, oito alunos da 6ª série criaram o projeto “Conexão”, cujo conceito está ligado ao afluente que é ícone da história da cidade e protagonista do processo de transformação do centro urbano. Já a equipe de cinco alunos da 10ª série tratou de “Reencontros”, propondo a aproximação entre a população natalense e a sua memória histórica e afetiva, destacando as questões de sustentabilidade e identidade do lugar.

A equipe da 6ª série é formada pelos alunos: André de Paiva Flor (líder), Fernanda Araújo Marinho Fernandes, Sandy Tainá Silva Araújo, Lanna Lainne Rodrigues Santana, Sarah Renovato de Araújo, Maria Luiza Da Silva Gomes, Lucas André Fernandes Barreto e Sarah Mizla Renovato Bezerra. Já o grupo da 10ª série é composto por: Daiany Larissy da Silva Padilha (líder), Ana Flávia de Lima Rocha, Maria Nilza Tonhoque Ruiz Oliveira, Romário Souza Oliveira e Thiago Emanuel Ribeiro de Moura.

Os alunos estão sendo orientados pelas professoras Miss Lene Pereira da Silva e Mônica Rosário Alves. Além de promover o contato do aluno com a prática profissional, as docentes explicam que a participação em atividades como essa ajudam os graduandos em outros aspectos do aprendizado. “Conhecer os lugares da cidade ou do sítio onde serão propostos os projetos, é importantíssimo para a prática do arquiteto urbanista, por exemplo. É uma oportunidade também para reforçar a discussão sobre os projetos em centros urbanos, sobretudo em áreas de valor patrimonial”, declara a profª Mônica.