Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

16 de novembro de 2017 16:00

Alunos de Enfermagem desenvolvem prótese mamária e roupas para mastectomizadas

Resgatar a autoestima e a feminilidade de mulheres mastectomizadas, promovendo mais qualidade de vida e bem-estar. Esse é o objetivo de um grupo de alunos do curso de Enfermagem do Campus Mossoró. A ideia surgiu de uma reunião para o Projeto Interdisciplinar (Prointer), quando os alunos da 6ª série observaram que a segunda maior causa de mortes em mulheres no mundo é o câncer de mama. A proposta é desenvolver uma prótese mamária externa de baixo custo e roupas íntimas adaptadas, oferecendo novos modelos de assistência.

A partir de uma revisão bibliográfica, e sob a orientação da Profa. Me. Rubia Mara Feitosa, eles realizaram pesquisas a respeito do câncer de mama e desenvolveram a prótese mamária externa visando melhor reintegração das pacientes com o cotidiano. Para isso, os estudantes procuraram compreender o processo de adoecimento dessas mulheres, os sinais e sintomas da doença como também os tratamentos mais indicados e consequências do câncer: uma das implicações pode ser a mastectomia (retirada de um dos seios ou de ambos).

O trabalho é assinado pelos alunos Aline Cristiane De Oliveira, Andreza Halax Rebouças, Dayane Ellen Rebouças Gomes, Deborah Beatriz Silva Costa, Marcos Sérgio Da Silva Vale e Pablo Ramon Da Silva Carvalho.

O relato de uma paciente mastectomizada, de 40 anos, chamou atenção. Ela passou pela cirurgia há alguns meses. A senhora contou todo o processo, desde o autoexame, sintomas, solicitação de mamografia e uma ultrassonografia mamaria, diagnostico até a cirurgia de remoção dos seios, que aconteceu há alguns meses. Mesmo sentindo-se confiante em relação aos resultados, ela demostrava preocupações quanto a autoestima.

O aluno Pablo Carvalho relata que a paciente se mostrou muito animada com a ideia da prótese mamária externa de baixo custo. “Ela havia contado diversas vezes o quanto seria importante resgatar sua confiança diante da sua condição”. Em rodas de conversas com a senhora, os responsáveis pelo projeto planejaram o que seria uma prótese externa ideal e quais características seriam fundamentais e necessárias como conforto, flexibilidade, custo baixo e durabilidade.

Além da prótese, passaram a criar roupas adaptadas, uma vez que não existem muitas alternativas na indústria da moda. O desafio foi criar peças que contemplassem todas as necessidades dessas mulheres. Para isso, montaram uma equipe multiprofissional, formada por estudantes dos cursos de Arquitetura e Urbanismo (para elaboração do desenho em 3D da prótese), de Design de Moda (para produção das peças) e do Prof. Kleber Jacinto, da Escola de Engenharias e TI, que também orientou o trabalho e deu dicas sobre o material adequado para a construção da prótese.

Ainda em novembro, foram realizadas as primeiras impressões do molde negativo da prótese e já possuem resultados. O aluno Pablo Carvalho, conta ainda que todo o grupo, se sente realizado por contribuir de maneira significativa na vida de mulheres que, após passar pela perda mamária, acabam perdendo também a autoestima. “Ficamos felizes em tentar resgatar a feminilidade perdida após cirurgia”, afirma.