Acessibilidade
8 de setembro de 2016 16:51

Alunos de Medicina participam de atividade junto a pacientes com doença rara

Atendimentos ocorreram no Centro Integrado de Saúde (CIS).

Os alunos do internato em Pediatria do curso de Medicina realizaram atendimento a um grupo de oito pessoas com suspeita de mucopolissacaridose (MPS), uma doença rara, que no Rio Grande do Norte apresenta uma incidência cinco vezes maior do que o índice brasileiro. Através do Centro Integrado de Saúde (CIS), os casos foram avaliados e os pacientes tiveram sangue e urina colhidos para conclusão do diagnóstico.

Designado como MPS Day, os atendimentos foram acompanhados pelo professor geneticista João Nery e foram a oportunidade dos estudantes e futuros médicos terem contato com a doença e, principalmente, o diagnóstico. “Foi uma experiência muito rica para os estudantes que, com esse contato, passa a conhecer e identificar o MPS. Por ser uma doença rara, é comum encontrar pacientes que vivem antes sem um diagnóstico concreto e, consequentemente, sem o tratamento adequado, o que melhoraria muito a qualidade de vida desses pacientes”, explicou o professor.

As Mucopolissacaridoses (MPS) são doenças metabólicas hereditárias causadas por erros inatos do metabolismo, que levam à deficiência de determinadas enzimas (proteínas que participam de reações biológicas, garantindo um correto funcionamento do organismo). As MPS fazem parte de um grupo chamado Doenças de Depósito Lisossomal.

Enquanto no Brasil é registrado 1 caso de MPS em cada 250 mil pessoas, no RN o índice chega a 1 para cada 50 mil. A alta prevalência torna ainda mais importante o conhecimento dos estudantes de Medicina.