Acessibilidade
14 de Abril de 2016 17:30

Alunos de Pedagogia Semipresencial participam de aula de campo à escola indígena bilíngue

Escola João Lino da Silva, localizada na Comunidade indígena do Catu, promove ensino em português e tupi-guarani.

Alunos da 1ª série do curso de Pedagogia Semipresencial participaram no dia 2 de abril de uma aula de campo na Comunidade indígena do Catu, localizada entre os municípios de Canguaretama e Goianinha. Promovida pela Escola de Educação, a viagem levou os estudantes a conhecerem a primeira e única escola indígena que funciona em tempo integral no RN.

A Escola João Lino da Silva é bilíngue, onde se trabalha o tupi (língua materna) como forma de manter viva a língua original dos potiguaras, e a língua portuguesa, existindo também, a preocupação com o material didático recebido pela escola.

O Rio Catu – em que em tupi-guarani significa bom, agradável – que dá nome a localidade, é berço da história e cultura. Os estudantes foram recebidos pelo cacique Luís Catu, que representa politicamente a comunidade dos Potiguaras, e por Valda Catu, Coordenadora das Mulheres Indígenas do RN e Coordenadora Pedagógica da Escola.

Funcionando em tempo integral, a Escola oferece aos alunos aulas do currículo comum em um turno, e, no outro turno, o horário é reservado para o trabalho com a língua materna da comunidade, a história dos seus ancestrais e a vivência com os rituais e costumes indígenas, como a dança do Toré. Além disso, são trabalhadas ações de educação ambiental, como coleta e seleção do lixo, e aulas de campo para valorizar o espaço rural que cada criança está inserida.

A aula de campo contou ainda com apresentação da dança do Toré, visita à casa de farinha, à oca e à feirinha de artesanato da comunidade.