Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

26 de novembro de 2015 18:25

Artigo – E agora?

Fim de ano é sempre um momento especial para aqueles que lutam por uma vaga no Ensino Superior. Ainda mais para aqueles que disputam uma vaga em cursos muito concorridos.

Acompanhei algumas histórias sobre candidatos ao curso de Medicina e uma fala me chamou atenção: “foi por pouco”.

Fiquei pensando na força dessas palavras e o impacto que isso tinha na vida das pessoas. Para alguns, ao invés de trazer esperança, era motivo da mais absoluta dor e frustração.

Quando se sabe aonde se quer chegar e não se chega, esses sentimentos desencadeiam uma série de sentimentos. E quando se é muito jovem, as consequências são ainda piores.

Será que sou bom o bastante? Estou no caminho certo? Qual é meu lugar nisso? Tenho que ser o primeiro lugar?

Num mundo cada vez mais competitivo, lidar com a palavra “quase” tornou-se também uma das competências necessárias para ser um profissional de destaque.

Vencer é maravilhoso, mas é preciso saber que o caminho que leva à vitória pode fazer de você muito mais do que um campeão, do que ganhar propriamente uma medalha.

Discurso de perdedor? Não. Na verdade, discurso dos vencedores.

Não é segredo que muitos campeões olímpicos ganharam suas medalhas depois de várias tentativas frustradas. Também não é segredo que grandes empresas se tornaram potências mundiais depois de falharem nas primeiras tentativas. Grandes nomes do mundo dos negócios também tiveram suas fases de frustração.

Quem poderia acreditar que um dia Steve Jobs foi demitido da Apple e que alguns anos depois ele voltaria como CEO de 1996 a 2011?

Sim, no início ele falhou, não acreditaram suficientemente nele ou ele não se fez acreditar de forma convincente. Não importa. Ele não desistiu. Steve Jobs revolucionou seis indústrias: computadores pessoais, filmes de animação, música, telefones, tablets e publicações digitais. Além da sua ligação com a Apple, foi diretor executivo da empresa de animação por computação gráfica Pixar e acionista individual máximo da The Walt Disney Company¹.

Portanto, o segredo está na persistência.

Às vezes a diferença entre ganhar e perder está em segundos e, se você parar, jamais irá saber.

Um passo na frente do outro, mantenha o ritmo, sem parar, com foco. É isso que vai te levar longe.

Grandes sonhos são construídos com etapas, passo a passo, solidificando ideias, com dedicação irrestrita, comprometimento. O melhor do melhor de você mesmo. Nada é mais importante do que isso.

Tenha certeza do tamanho da sua dedicação. Tenha a certeza que você está 100% determinado e comprometido naquilo que definiu para sua vida. Trabalhe duro. Seja leal aos seus propósitos. Não desista, persista, sua hora vai chegar.

Como disse Henry Ford, “Nós sempre podemos fazer melhor; nós sempre podemos ir mais longe; nós sempre podemos encontrar novas possibilidades”.