Acessibilidade
18 de setembro de 2014 13:45

Artigo – “E-labora: da teoria à prática…na visão dos alunos” (Parte 3)

Imaginem um projeto de pesquisa aplicada que cria um ambiente para reabilitar aves antes em cativeiro para, depois, soltá-las em mata nativa. Essas aves têm grande importância para o meio ambiente local porque, a partir de seus hábitos de alimentação, elas disseminam as sementes das frutas nas áreas devastadas, promovendo o reflorestamento nativo de forma natural.

“A pesquisa atenderá uma necessidade social em reabilitar adequadamente animais silvestres de forma sustentável, através do reuso de containers”, explica Yuri Duarte, aluno do curso de Arquitetura e Urbanismo da UnP, bolsista da pesquisa do e-Labora que conta com outros quatro alunos envolvidos.

O impacto ambiental também é visível na pesquisa ‘Confecção de Tijolo ecológico a partir de resíduo industrial’, com a participação de 10 alunos, entre eles Leonardo de Oliveira, concluinte do curso de Engenharia Civil. “Nosso projeto aproveita a iniciativa de uma fábrica situada no RN que reutiliza seus efluentes, devidamente tratados, como matéria-prima de blocos de cimento.” O atual processo de fabricação dos blocos, segundo Leonardo, é artesanal e ineficiente, com problemas na resistência do material, não sendo possível garantir a padronização dos blocos conforme as normas da ABNT. O que o grupo busca agora é reunir os requisitos necessários para a produção de blocos ecológicos e confiáveis, o que deve resultar em uma metodologia para ser aplicada em canteiros de obras por todo o país.

Assim, alunos e professores empenham-se em oferecer soluções para necessidades já diagnosticadas. Como no caso da proposta do viveiro de aves capturadas, em que há falta de estrutura dos órgãos estaduais para reabilitar os animais apreendidos. “Atualmente, essa operação é feita de forma inadequada e as aves reabilitadas acabam sendo transferidas para o estado de Pernambuco, uma vez que aqui não há pontos de soltura adequados mapeados”, relata Yuri. Além da sensação de colaborar para uma sociedade melhor, ele se diz gratificado pela oportunidade de aplicar de modo concreto o que aprendeu em sala de aula. “Ao aliar teoria e prática, a pesquisa proporciona maior segurança ao futuro profissional quando ele se deparar com novos desafios que exigem soluções criativas e efetivas”. O tijolo ecológico, aliás, é o tema do Trabalho de Conclusão de Curso de Leonardo, que vê na proposta uma chance maior de inserir-se no mercado de trabalho. Como ele próprio, que já é sócio de uma construtora, afirma: “Qualquer mercado é receptivo a profissionais que desenvolvam soluções viáveis. Portanto, um engenheiro civil bem formado e antenado às oportunidades, provavelmente não encontrará dificuldades em se encaixar no mercado de trabalho local”.