Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

6 de agosto de 2015 19:00

Artigo – Empreendedorismo corporativo

Dando continuidade ao tema “Empreendedorismo” já abordado na última coluna, hoje comento sobre os perfis empreendedores. O ponto inicial desse desafio permeia a desmistificação da máxima de que empreendedor é somente aquele que cria empresas. Isso é um grande mito. Como disse José Dornelas, “empreender pode ser entendido como o ato de realizar sonhos, transformar ideias em oportunidades e agir para concretizar objetivos, gerando valor para a sociedade”. E isso pode ser aplicado em diversas áreas e de diversas formas. Aqueles que enxergam as oportunidades sob outros prismas acabam saindo na frente e obtendo o retorno esperado.

Neste país rico em oportunidades empreendedoras, apesar dos pesares, muitos brasileiros já despontam como inovadores e criativos em suas posições profissionais, independente de ser o dono ou colaborador da empresa. São os empreendedores corporativos, profissionais que observam oportunidades a partir dos seus postos de trabalho e tendem a seguir um longo e promissor caminho rumo ao sucesso. E é sobre esse perfil, especificamente, que focarei nas próximas linhas deste texto.

O empreendedor corporativo é um profissional criativo e inovador, que acredita que é preciso ousar e quebrar barreiras para conseguir resultados. Tem muita vontade de aprender e aprende na prática. Não sente medo de falhar e, principalmente, sabe tirar os melhores ensinamentos dos erros que cometeu. Age como se fosse dono de parte da empresa, e contribui para que ela seja bem-sucedida. Ainda é um profissional raro e, por isso, cada vez mais valorizado.

Esse perfil tem um grande potencial de crescimento dentro de startups, principalmente porque os seus criadores são empreendedores visionários, incansáveis e que acreditam em seu projeto de negócio. Essas empresas conseguem inovar e se recuperam rapidamente de quedas e desvios de mercado. Como têm profissionais com espírito empreendedor por trás do negócio, se adaptam facilmente e conseguem atingir excelentes índices de crescimento.

Porém, a novidade é que esse profissional não é valorizado somente pelas pequenas e médias empresas. Hoje as grandes corporações também buscam esse tipo de perfil entre os seus candidatos. Isso porque eles trazem seu “espírito de startup” para a companhia, injetando ideias inovadoras que podem oxigenar o negócio. Em outras palavras, os empreendedores corporativos inspiram as empresas e as ajudam a sobreviver em um mercado competitivo.

Na UnP, temos um trabalho sólido de formação empreendedora, a partir do Empreende. São consultorias, treinamentos, cursos, pré-incubação e incubação de empresas disponíveis para alunos, egressos e sociedade.

E você, já pensou em empreender?