Acessibilidade
10 de dezembro de 2015 16:15

Artigo – Entusiasmo pelo aprendizado – Como a proficiência em novos idiomas pode ampliar oportunidades

Na longínqua década de 1960 o filósofo canadense Marshall McLuhan propôs um novo conceito. Hoje, em época de smartphones e acesso a internet cada dia mais democrático, a ideia de que vivemos numa “aldeia global” faz mais sentido do que nunca. Fronteiras ficaram mais fluídas, distâncias sumiram diante das novas tecnologias, tornando ainda mais importante o domínio de outros idiomas, além da língua materna. Seja em relações profissionais, comerciais ou interpessoais, o inglês é o canal intercessor entre muitas interfaces. Mas, apesar de toda a importância do domínio de um segundo idioma, o nível de conhecimento da Língua Inglesa ainda é considerado baixo, sendo o Brasil 41º colocado no ranking, entre os 70 avaliados.

Isso significa que, apesar de todas as reformas educacionais e programas de capacitação de professores de inglês ocorridas nos últimos anos, a proficiência em inglês continua fraca no Brasil. O estudo realizado pelo grupo de educação internacional EF Education First mostrou, na sua edição divulgada em novembro desse ano, que há ainda muito a melhorar.

A América Latina está em uma trajetória positiva desde 2007, mas sua proficiência entre adultos continua fraca. Diante disso, os maiores desafios são enfrentados por pessoas em plena idade produtiva. Se entre os jovens adultos o índice está mais próximo da média global, profissionais entre 26 e 40 anos estão bem abaixo.

Em contrapartida, aqui em território brasileiro o interesse pelo aprendizado vem crescendo. E se esse é o caminho a percorrer, o cenário é o melhor possível, estando diretamente ligado a geração de oportunidades, aumento da empregabilidade e expansão de horizontes.

Eu, enquanto profissional, vivo e testemunho essas evoluções. Vejo diariamente novos protagonistas da aldeia de McLuhan, que investem firme e ampliam seu próprio mundo, rompem fronteiras, sejam elas geográficas ou vindas de regiões menos privilegiadas. É o poder transformador conquistado através da educação. Somado, então, ao Ensino Superior as possibilidades são infinitas. Com isso, aumenta a possibilidade de fazer novos negócios, a renda salarial e a qualidade de vida.

Sejam vocês nativos digitais (que nasceram totalmente imersos e cercados por tecnologia) ou, como eu, imigrante que presenciou toda transformação do mundo, uma coisa é fato: para estar entre os melhores é preciso estar à frente! Pensar adiante e garantir um currículo diferenciado nos deixa mais próximo do sucesso.

A Universidade Potiguar faz sua parte nessa transformação e oferece cursos de inglês e espanhol através do Laureate Language Center. As turmas são abertas para toda comunidade a partir dos 15 anos, com aulas em Natal e Mossoró.

Então, janeiro está logo aí, por que não colocar entre as resoluções de ano novo aprender uma nova língua?