Acessibilidade
23 de julho de 2015 17:40

Artigo – Mercado busca profissionais com conhecimentos tecnológicos

Ser preparado para um mundo conectado deixou de ser exclusividade de quem deseja seguir carreira na área da Tecnologia. Profissionais do Direito, Saúde, Educação e Gestão já utilizam recursos tecnológicos como meios de aprimoramento de funções, e quanto antes o estudante começar a se familiarizar com essa realidade, menos dificuldades irá encontrar no futuro. É pensando nisso que universidades do mundo todo já utilizam uma metodologia ativa e virtual, formando alunos através das mídias on-line.

Atualmente a manipulação de equipamentos, aplicativos e softwares acontece de forma intuitiva, isso porque toda uma geração cresceu acompanhando as evoluções das mídias tecnológicas, e estar conectado à internet é tão básico quanto o uso do rádio nos anos 1980. Contudo, para quem não cresceu junto à internet, e até bem pouco tempo atrás achava que não precisava dessas “modernidades”, hoje se vê diante da necessidade profissional de acompanhar processos jurídicos on-line, participar de reuniões através de calls e vídeo-chamadas, ou compartilhar e editar planilhas ou imagens na nuvem, por meio de smartphones.

Sim, a realidade das profissões acompanhou a evolução tecnológica, e a formação acadêmica também tem que seguir o mesmo ritmo. Graduações não limitam mais o contato com a tecnologia a uma horinha de aula em laboratório de informática. Hoje, em todo o mundo, as aulas são transmitidas através do computador ou outro meio digital, você estando em um ambiente acadêmico, na sua casa ou em algum outro lugar durante uma viagem a trabalho, por exemplo. O espaço físico deixou de ser fator limitador para a educação, e essa não é a única vantagem da Educação a Distância.

Entre os jovens há a falsa impressão de que mexer em redes sociais supre as necessidades tecnológicas no âmbito profissional. Porém, essa habilidade precisa ir muito além.

O mercado exige um profissional que entenda coisas tidas como “básicas”, mas que a maior parte das pessoas não domina, como o simples uso de agendas eletrônicas ou controle de e-mails através de plataformas como o Outlook.

Por outro lado, as Instituições de Ensino Superior têm estimulado cada vez mais os seus alunos com o uso de ferramentas de Educação a Distância que os coloca ainda mais próximos daquilo que encontrarão na “vida real”.

Na metodologia EaD, as universidades preparam o aluno para a nova era do mercado de trabalho, que exige profissionais mais capacitados em recursos tecnológicos e alinhados às novas expectativas dos empregadores. Mas não é só isso. Por também tratar-se de uma metodologia ativa, a EaD estimula o aluno a pensar e agir por si, ser independente em relação à pesquisa e organização pessoal.

Nesse contexto, a UnP já tem avançado a passos largos. As disciplinas on-line já são uma realidade entre os alunos e, neste ano, a experiência virtual tende a melhorar significativamente com a implantação do Blackboard, uma nova plataforma de aprendizagem que oferecerá recursos inovadores e uma tecnologia alinhada com as expectativas profissionais.