Acessibilidade

Central do Candidato: (84) 4020-7890 / Central do Aluno: (84) 3227-1234 +

+

7 de agosto de 2015 11:10

Campus Mossoró é o primeiro do estado a ter uma Sala de Apoio à Amamentação e Banco de Leite

Na tarde do dia 5 de agosto, durante a Semana Mundial de Aleitamento Materno, a Universidade Potiguar mais uma vez mostrou ser comprometida com os valores sociais, e inaugurou, no Campus Mossoró, a primeira Sala de Apoio à Amamentação e Banco de Leite do RN, na Clínica Integrada da Saúde.

Trata-se de um ambiente novo, que tem como objetivo possibilitar às docentes, colaboradoras e alunas da Instituição a dar continuidade à amamentação mesmo após o término da licença maternidade ou após o início das aulas. A Sala foi pensada para ser um ambiente acolhedor, climatizada, equipada com poltronas para o conforto das mães e bebês, freezer com temperatura controlada para o armazenamento do leite materno, além de uma equipe capacitada para auxiliar as mães na ordenha manual quando houver necessidade.

De acordo com o Professor Wanderley Fernandes, Coordenador do Curso de Enfermagem da UnP, “as mães podem vir à sala para amamentar seus bebês, ou podem vir para esvaziar as mamas, guardar o leite adequadamente em um recipiente esterilizado, e armazenar num freezer com temperatura controlada, para ao fim do dia levar o leite para alimentar seu filho em casa. Com isso, queremos colaborar para conscientizar as mulheres que é possível conciliar a amamentação com o trabalho, fortalecendo o vínculo entre mãe e filho, e contribuindo com a saúde das crianças.

Para a criação da Sala, a Universidade contou com a parceria da Secretaria de Estado da Saúde Pública, Prefeitura Municipal de Mossoró, Maternidade Almeida Castro e com o Ministério da Saúde, o que ainda vai possibilitar que o espaço possa ser utilizado para doação ao Banco de Leite de Mossoró. Por ser credenciada com o Ministério da Saúde, todo o leite doado e estocado durante a semana será transferido para o Banco de Leite de Mossoró, e terá duas utilidades: pode ser automaticamente consumido por recém-nascidos cujas mães não possuem leite materno, ou passar por um processo de pasteurização, podendo ser estocado por até seis meses no Banco de Leite de Mossoró afim de abastecer maternidades e outras nutrizes que busquem esse tipo de apoio.