Acessibilidade
25 de Fevereiro de 2016 18:28

Comunidade acadêmica promove ações em combate ao Aedes Aegypti

Desde meados dos anos 90, o Brasil enfrenta um inimigo difícil de erradicar: o Aedes Aegypti. Mosquito transmissor inicialmente da dengue, agora também é o responsável pela febre chykungunya e zika vírus, e vem tirando o sossego da sociedade nas diferentes regiões do país. No Rio Grande do Norte, a Universidade Potiguar, integrante da rede Laureate, atendendo ao apelo do Ministério da Educação, assumiu ações de combate ao mosquito através de mobilizações envolvendo professores e estudantes liderados pela Escola da Saúde, com o objetivo de divulgar os conceitos básicos de prevenção.

Na sexta-feira, dia 26 de fevereiro, estudantes e professores da Universidade Potiguar participam de mais um “Dia D da Educação”, quando percorrem escolas públicas promovendo a prevenção da proliferação do Aedes Aegypti. Na oportunidade, cinco Instituições do Ensino Médio serão visitadas, além da sede do Projeto Compartilhar, e com isso espera-se que os jovens possam receber os conhecimentos adequados sobre o enfretamento das epidemias causadas pelo mosquito. Serão visitadas as Escolas Estaduais Regulo Tinoco, Nestor Lima, Edgar Barbosa, Lourdes Guilherme e Desembargador Floriano Peixoto, localizadas em Natal e Parnamirim.

Entre as ações previstas para essa sexta-feira, os alunos de graduações da UnP vão realizar palestras educativas, gincana zika zero, atividades lúdico-pedagógicas e exposições de plantas repelentes. A programação ainda abrange as Unidades Salgado Filho, Nascimento de Castro, Floriano Peixoto e Roberto Freire. Tudo é realizado em parceria com as ações da Secretaria de Estado da Saúde Pública e da Secretaria Municipal de Saúde de Natal.

De acordo com o Professor Doutor Oscar Hipólito, Vice-presidente Acadêmico da Laureate Brasil, “neste período de Mobilização da Educação para o Combate ao Aedes Aegypti e Contra o Zika, as instituições da Laureate Brasil, de Norte a Sul do país, estarão engajadas na construção de uma aliança com toda a comunidade acadêmica em torno da causa. As ações previstas para este momento simbólico vão desde bate-papos em salas de aula com os jovens, para tirar dúvidas e fortalecer a conscientização em torno da importância da eliminação dos focos do mosquito, passando pela divulgação de campanhas, até o reforço dos cuidados com nossas instalações e multiplicação dessas informações dentre as comunidades que nos acolhem.”