Acessibilidade
14 de novembro de 2016 11:10

Concurso de Sustentação Oral proporcionou conhecimento e vivência prática para alunos de Direito 

Dez alunos participaram do desafio em um tribunal simulado, montado na Unidade Roberto Freire.

A Escola do Direito e o Núcleo de Pratica Jurídica do Campus Natal realizaram a edição comemorativa do Concurso de Sustentação Oral, alusiva aos 25 anos do Curso. O evento contou com grande público e proporcionou uma experiência única para os alunos, que defenderam por meio da oratória a temática “Direito ao aborto para os casos de fetos com microcefalia em mães infectadas com o Zika vírus”. Nomes de destaque da área jurídica e especialistas em saúde e direitos humanos cumpriram o papel de jurados no concurso. Dez alunos concorreram e cinco foram classificados como finalistas.

A vencedora foi Ana Laura Rêgo, aluna da 7ª série da Unidade Roberto Freire. Em seu discurso, ela defendeu a vida e agradeceu aos professores pela experiência, estimulando os colegas a participarem.  “Parabenizo ao coordenador Prof. Fernando Cabral, ao Núcleo de Prática Jurídica, e as professoras Marília e Catarina, por quem tenho grande estima. Aos alunos digo que deixem suas marcas. O ambiente acadêmico é repleto de oportunidades e diversidade, que saibamos utilizar esse espaço para arriscar, corrigir e evoluir. Ter me consagrado campeã sustentando ao lado de colegas tão brilhantes foi uma experiência inigualável. O sentimento é de gratidão e plena felicidade”, agradeceu.

A aluna Rebeca de Souza Barbalho, 2ª colocada, falou do sentimento de participar da competição. “É emocionante! Fiquei tentando imaginar que estava no Supremo Tribunal Federal e não somente passar o meu posicionamento, mas de maneira neutra, o que realmente é a causa. Com certeza esses eventos vão nos engrandecer, preparar e nos treinar para a vida”, completou.

Participaram como jurados o Juiz Cleofas Coelho, o Médico e Advogado, Jeancarlo Cavalcante, a especialista em Direito da Família, Marise Siqueira, e o Conselheiro Federal da OAB, Sérgio Freire. Eles avaliaram o discurso dos alunos e a forma como colocaram as suas posições em relação a temática, contra ou a favor, conforme os critérios estabelecidos previamente em edital.

A Professora Marília Almeida, responsável pela 10ª Edição do evento, falou com entusiasmo sobre a oportunidade de proporcionar o encontro dos alunos com a vivência na área jurídica. “É um desafio apaixonante, fruto de todo o empenho da Direção da Escola, que procura sempre fazer diferente e melhor. Buscamos motivar os alunos com a escolha de temas importantes e jurados renomados. É um desafio acadêmico e de amor”, classifica a Professora.

O Coordenador da Escola do Direito, Prof. Fernando Cabral, destacou o evento como um importante passo na carreira dos alunos. “Para os participantes, é um passo para romper a timidez e fazer nascer a coragem de enfrentar o público, que é algo inerente à profissão. Isso também impulsiona os colegas que estão na plateia assistindo, encorajando e despertando o senso crítico”, finalizou o Coordenador.