Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

17 de junho de 2011 12:07

Conselho Regional de Psicologia participa de evento na Universidade Potiguar

O Curso de Psicologia da Universidade Potiguar – UnP promoveu ontem à noite, o Painel de Debate  “Psicologia Jurídica – Avaliação Psicológica: Um processo de fato e de direito”. A unidade Floriano Peixoto sediou o evento em seu auditório, com a presença de estudantes e profissionais da área de Psicologia e do Direito, com início às 19h30.

Os trabalhos foram abertos pela presidente do Conselho Regional de Psicologia, Nilza Maria Molina Mendes, que introduziu o tema abordando a importância do psicólogo para o nosso Estado, em atribuições voltadas para diversos segmentos sociais: criança, família, idosos etc. No entanto, a presidente lembrou aos participantes de como os profissionais da área são subaproveitados em suas atividades e sofrem com a falta de concurso público para a área.

2011 é o Ano da Avaliação Psicológica. As discussões do Conselho Federal de Psicologia irão conduzir os debates neste sentido, partindo dessa proposta de ampliar conhecimentos psico-jurídicos para alunos e profissionais. Para defender essa ideia, foram convidados 4 palestrantes que puderam dar suas contribuições ao tema

A psicóloga Simone Fernandes, que tem doutorado em Psicologia Cognitiva pela Universidade de Pernambuco, trabalha prioritariamente com crianças na área clínica e jurídica. Ela falou sobre a situação de crianças envolvidas em risco de abuso sexual. Também elogiou a pertinência do debate, que permite a troca de idéias entre profissionais e estudantes, aliando pesquisas e experiências na área.

O professor Gilvan Estevam da Silva leciona na Universidade Potiguar e é doutorando em Direito pela Universidade de Buenos Aires. Ele defende a ideia de que no cenário atual, o Direito precisa considerar as situações contemporâneas, por vezes polêmicas, como por exemplo, a formação da família, hoje mais cosmopolita, mais cósmica, e a adoção de filhos por pessoas do mesmo gênero sexual; tudo isso buscando sempre a interdisciplinaridade, inclusive com os profissionais de Psicologia.

 

A professora Ana Andréa é psicóloga da Vara da Infância e da juventude da Vara de Natal e trabalha com duas vertentes: a adoção de crianças e o tratamento de questões vinculadas ao abuso sexual. A psicóloga explica que discutir a avaliação psicológica é fundamental. Durante o evento, ela tratou sobre o trabalho na área de disputa de poder sobre o filho, no caso de separação do casal, e da discussão sobre alienação parental.

A psicóloga Jordana Félix Bulhões Campos tratou sobre a avaliação da Psicologia junto aos quadros de pacientes no sistema penitenciário do Estado. Ela diz que essa associação da Psicologia à área jurídica não é nova, mas é emergente e pede atenção, devido a sua importância. Esses foram alguns dos temas que nortearam a programação.