Acessibilidade

Central do Candidato: (84) 4020-7890 / Central do Aluno: (84) 3227-1234 +

+

1 de junho de 2015 14:33

Egressos de Educação Física integram comissão técnica de time de futebol do Cazaquistão

Atletas potiguares que somaram a experiência no esporte com a formação superior alcançam carreira e reconhecimento internacional. Luizinho Lopes e João Maria Menezes, o Barata, desembarcam no Cazaquistão no mês de junho, onde passam a integrar a comissão técnica do FC Zhetysu Taldykorgan, time de futebol da primeira divisão do Cazaquistão.

Ambos possuem carreira sólida no cenário esportivo nacional e antes do convite atuavam na Comissão Técnica do América-RN, levando o time a alcançar o bicampeonato potiguar no início do mês de maio. João Maria Menezes, o Barata, encerrou a carreira de jogador em 2010, quando jogava para o Ceilândia, do Distrito Federal, e sua marca enquanto atleta foi a velocidade e habilidade em campo. Já Luizinho Lopes atuou em diversos times potiguares e nacionais, além de trabalhar com projetos sociais em Natal e com o futebol de base.

Egressos do curso de Educação Física da Universidade Potiguar, os atletas não têm somente sua experiência na bagagem, têm um embasamento teórico e científico. Luizinho afirma que a busca pela formação superior na área foi de extrema importância, além de ampliar sua visão sobre os esportes. “Para quem deseja seguir carreira no esporte, ser professor, comandar uma equipe, tem que estudar, se qualificar, fazer estágio e começar de baixo. Não há outro caminho senão na capacitação. Depois de qualificado, as boas oportunidades vão surgindo”.

Luizinho e Barata são dois exemplos de talentos reconhecidos e da profissionalização do esporte. Em 2015 a Graduação em Educação Física da UnP completa 10 anos, e ter egressos e alunos em destaque é o maior motivo de comemoração. Para a Coordenadora do Curso, Danielle Mafra, a carreira como atleta possibilita o conhecimento técnico da modalidade e a aproximação com métodos de treinamento específicos, contudo, a Graduação é a única forma de consolidar o profissional para atuar com diferentes demandas da sociedade. “A formação é necessária e favorece a atuação do ex-atleta agregando conhecimento científico na sua atuação e ampliando seu repertório de oportunidades profissionais. Além de atender à Legislação vigente com Conselho Federal de Educação Física”, avaliou o Professora.

Por Kallyne Ninotcha
Publicado na edição 320 do UnP em Foco