Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

30 de novembro de 2017 10:24

Entenda como a Metodologia Ativa transforma o seu modo de aprender

Horas em frente ao professor e a uma lousa é coisa do passado. O aluno é o protagonista do ensino e assume o lugar de gerador de conteúdo

Qual seu intuito ao se formar em um curso superior? Para quem pensa em atuar em uma profissão, a resposta mais comum é: “conseguir ingressar no mercado de trabalho”. A Universidade que pensa em levar um ensino prático e útil, que será de fato usado na vida profissional do aluno, se torna um importante diferencial para formação dos estudantes que estão preocupados no seu ingresso seguro na profissão. É nessa questão que a Metodologia Ativa toma seu espaço no modelo de ensino.

As aulas oferecidas no ensino conteudista – aquelas em que o professor apenas passa o conteúdo para os alunos – não são adotadas pela Instituição. Em um processo de atualização pedagógica, a UnP implantou em 2016 um modelo de aula totalmente focado em levar o aluno para atuar na vida profissional, através do Programa de Qualidade Acadêmica EduAction.

Afinal, o que é a Metodologia Ativa? 

Horas em frente ao professor e a uma lousa cheia de conteúdo vêm causando aflição em estudantes desde o Ensino Básico. Ao chegar ao Ensino Superior, eis que surge uma forma mais eficaz para aprender e que aumenta em mais de 90% a aprendizagem. Isso seria um sonho? Não! Nessa metodologia o aluno é o centro do todo o processo e, ao invés de reter o conteúdo, ele é quem gera, seja por abordagens práticas ou de resolução de problemas.

O professor passar a ser um estimulador e coloca o aluno em contato com os agentes que serão fundamentais para o seu processo de aprendizado. Dividida em tópicos, cada aula tem seu começo, meio e fim. De início, o professor expõe o conteúdo para os alunos e explica quais competências serão necessárias a serem adquiridas na aula, que terão reflexo no seu futuro profissional. Depois disso, o desafio é lançado: desenvolver uma atividade na prática. A conclusão vem com o feedback de ambas as partes, com relatos do que foi aprendido.

Benefícios

Os alunos são os beneficiados com esse modelo de ensino, que usa a metodologia ativa como meio de provocar o aluno a gerar o seu protagonismo no processo de aprendizagem. “Na prática de sala de aula, o professor deixa de priorizar a transmissão de conteúdo e passa a ter como ponto de partida em suas disciplinas: quais competências ele precisa desenvolver nos alunos para o mercado de trabalho. Através do EduAction, a UnP promove uma formação para o desenvolvimento dos conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para o aluno se diferenciar na sua profissão”, explica Priscilla Silveira, coordenadora pedagógica e de inovação acadêmica da UnP.

Exemplos na prática

Os alunos da 6ª série do curso de Publicidade e Propaganda desenvolvem modelos de negócios que visam posicionar o cliente estrategicamente, de forma diferenciada e competitiva no seu mercado de atuação.

No curso de Pedagogia, os alunos da 4ª série criaram material didático para ensinar o deficiente visual a ler, escrever e realizar as 4 operações fundamentais.

Já no curso de Direito, alunos de 4ª série analisam um estudo de caso fictício para aprenderem a executar a elaboração de um “habeas corpus”.

Em Mossoró, o protagonismo dos alunos da 6ª série do curso Engenharia Civil pode ser exemplificado por meio de análises feitas através de uma situação problema: quais consequências poderiam ser causadas a uma estrutura de aço ou concreto armado, caso fosse submetida a esforços de tração.

Quem aprova o modelo? 

O modelo didático de aula implantado em 2016 já tem resposta significativa dos alunos que avaliaram positivamente a nova abordagem de ensino, além de ser considerada melhor prática nacional e internacional na Laureate, rede da qual a UnP faz parte. “Quanto mais o professor aplica o modelo em sala, maior é a satisfação do aluno. Em pesquisa interna, foi comprovado o aumento de mais de 90% da satisfação do aluno com o professor”, conclui Priscilla.