Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

12 de Maio de 2011 12:12

Escola da Saúde inicia semestre em novas instalações

O ano de 2011 começa especial, principalmente para os alunos da Escola da Saúde. O fato é que a unidade Salgado Filho passou por grandes mudanças estruturais em virtude da implantação de metodologias inovadoras. Aliado a estrutura, no mês de janeiro os professores foram capacitados a trabalharem com tecnologias que farão parte do seu dia-a-dia em sala de aula.

A nova estrutura se configura em um laboratório de estrutura e função, quatro consultórios acompanhados de salas de simulação e espaço para os alunos observarem, um hospital simulado com manequins e simuladores que falam, choram, e simulam diversas situações as quais os estudantes enfrentarão quando estiverem atendendo seus pacientes.

A coordenadora do Hospital Simulado, profa. Ana Loíza Araújo, explicou que “o Hospital Simulado faz parte das metodologias ativas que estão sendo implantadas na UnP. Esse trabalho poderá ser realizado com simulador, manequim e/ou um ator, em que o professor vai decidir o caso a ser tratado e nós utilizaremos todos os equipamentos tecnológicos para dissimular a situação que ele desejar. Na primeira semana de aula estaremos abertos a visitação e a partir da segunda semana os professores já poderão iniciar o agendamento para utilizarem o local”.
 

Para que os professores fossem capacitados a lidar com os simuladores, a diretora do curso de Enfermagem, profa. Brenda Justiz coordenou o treinamento. “Nós fizemos duas simulações: um parto e um paciente que sofreu um acidente enquanto fazia exercícios em uma academia. O treinamento foi muito proveitoso, pois os professores puderam observar as diversas possibilidades de utilização dos equipamentos”, declarou.

A diretora adjunta do curso de Estética e professora do curso de Fonoaudiologia, Zilane Barbosa, participou do treinamento. “Achei a simulação maravilhosa. A gente fica motivada a dar aula, parece que está começando de novo. Realmente é um estímulo para inovar na nossa maneira de ministrar aulas, além disso, é uma forma de se autoavaliar a todo instante, dessa forma não só o aluno será beneficiado com as novas metodologias”.

Para que todas essas mudanças acontecessem, foram investidos cerca de R$ 15 milhões em reformas estruturais e curriculares, o que possibilita a utilização de métodos como “bodypainting” (Pintura Corporal), que possibilita a simulação, em seres humanos, dos movimentos dos músculos e demais sistemas do corpo. Já o Hospital e UTI simulados com manequins robotizados comportam modernos softwares que simulam situações bastante próximas do real, como reações a medicamentos e procedimentos errados.

De acordo com a diretora da Escola da Saúde, profa. Gisele Gasparino, a UnP está em sintonia com o futuro. “Nós estamos vivendo uma nova era no ensino da saúde, não só na UnP, mas estamos acompanhando uma tendência mundial. Atualmente nós temos o primeiro Hospital Simulado do Nordeste e o terceiro do Brasil. A Universidade de Liverpool, que é uma referência no ensino da saúde, também utiliza esse tipo de preparação com os seus alunos. Nós tivemos primeiro uma reforma curricular, que vem sendo discutida desde 2008, então a implantação dessas novas metodologias é uma consequência da nossa reforma, que consiste na ideia de termos currículos integrados. Isso significa que a UnP pretende formar profissionais capazes de perceber o ser humano integralmente e não dividí-lo em partes. O nosso currículo novo, desde o primeiro ano, visa que o aluno consiga aprender todos os segmentos do ser humano, seja ele orgânico, físico, emocional e social”, afirmou a professora.

 

Por Roberta Maia
Matéria publicada no jornal UnP EM FOCO nº235
De 7 a 13 de fevereiro de 2011