Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

16 de outubro de 2012 16:02

Escritora portuguesa Inês Pedrosa faz palestra sobre Fernando Pessoa na UnP

A escritora e jornalista portuguesa, Inês Pedrosa, atual diretora da Casa Fernando Pessoa em Portugal fará uma palestra sobre a obra de Fernando Pessoa, na próxima quarta-feira (17), a partir das 19h, no Auditório 2 da Universidade Potiguar (UnP) da Floriano Peixoto, em Petrópolis. A palestra de Inês Pedrosa na UnP é uma parceria entre o curso de Letras daquela instituição e o Consulado de Portugal de Natal, dentro das atividades do Ano de Portugal no Brasil. A entrada é gratuita, mas é necessária prévia inscrição no endereço eletrônico: http://www.literaturanorteriograndense.blogspot.com.br/

Desde que assumiu a direção da Casa Fernando Pessoa no início de 2008, Pedrosa já conseguiu quintuplicar as visitas ao local e dar a merecida visibilidade ao poeta maior de Portugal, além de fazer circular pelo Brasil a exposição “Os lugares de Pessoa”, dentre outras atividades educativas envolvendo poesia, música e artes plásticas. A escritora também criou uma série de cadernos de atividades sobre Fernando Pessoa para o ensino básico, que estão sendo trabalhados nas escolas de Lisboa.

Atualmente com 50 anos, Inês Margarida Pereira Pedrosa é jornalista e escritora, nascida em Coimbra. Passeia por vários gêneros como ficção, poesia e ensaios e seu primeiro texto publicado foi na revista Crónica Feminina, quando ainda tinha 14 anos. A estreia como jornalista profissional foi em 1983, na Redação do O Jornal (atual revista Visão). Na carreira jornalística acumula funções no Jornal das Letras, Artes e Ideias, o jornal O Independente, a revista LER e o semanário Expresso. Também já dirigiu a revista Marie Claire em Portugal, de 1993 a 1996. Atualmente mantém uma coluna semanal no jornal Expresso, de onde foram retiradas algumas crônicas para compor o livro Crónica Feminina no ano de 2005.

A estreia como escritora – caminho que parecia inevitável para a jornalista – foi em 1991, com o livro infantil “Mais Ninguém Tem”, uma deliciosa incursão no mundo da literatura infantil. No ano seguinte, publica o seu primeiro romance, intitulado “A Instrução dos Amantes”. Com o livro “Nas tuas mãos”, ganhou o Prêmio Máxima de Literatura, em 1997. A obra tem como personagens principais uma avó, mãe e filha, cujas vidas se entrelaçam com a própria história de Portugal nas últimas três décadas do século 20.

Agora, o livro considerado sua obra-prima até agora no Brasil e, provavelmente mais lido também, lançado em 2002, chama-se “Fazes-me Falta”. É um romance escrito em forma epistolar e dotado de uma prosa poética. São dois personagens centrais, uma mulher já morta e seu amor, um homem mais velho.

Considerada uma das mais prestigiadas escritoras hoje em Portugal, também é uma militante das causas políticas, tendo sido porta-voz oficial da candidatura do poeta Manuel Alegre à Presidência da República, em 2006. Seus livros têm sido bem recebidos pela crítica e traduzidos em vários países, como Espanha, Alemanha, Brasil e França, é casada com o poeta  crítico literário Fernando Pinto do Amaral, com quem tem uma filha.