Acessibilidade
18 de agosto de 2017 14:56

Estagiários de Nutrição levam alimentação saudável a escolas públicas de Natal

Ação está sendo realizada dentro do Estágio Supervisionado em Alimentação Escolar e vai durar sete semanas

Estudantes de escolas públicas de Natal estão aprendendo um pouco mais sobre alimentação saudável e educação nutricional durante o segundo semestre de 2017. Isso porque alunos do Curso de Nutrição da Universidade Potiguar estão realizando uma série de atividades em doze instituições de educação do Estado dentro do Estágio Supervisionado em Alimentação Escolar. Durante sete semanas, eles levarão orientações de como oferecer ou escolher melhores opções nutricionais ao público de estudantes, pais, professores e merendeiras.

As atividades começaram no mês de agosto com 52 acadêmicos que cursam as 7ª e 8ª séries da Graduação da Universidade. Os estágios são realizados nas escolas graças a uma parceria com a Secretaria Estadual de Educação e Cultura (SEEC) e as intervenções são semanais. São beneficiados alunos de diversos níveis como Infantil, Fundamental I e II, e Ensino Médio, incluindo também as escolas de período integral, semi-integral e educação profissional.

Durante a primeira semana de atendimento aos alunos das instituições públicas, os futuros nutricionistas já realizaram ações como a oferta de sucos detox, opções diferentes de merenda escolar e revitalização de hortas. Os temas e ações foram escolhidos pelos próprios graduandos, mas debatidos anteriormente com a supervisão de estágios e a direção de cada escola, se adequando à realidade estrutural de cada uma, bem como do público que seria atendido.

“Ao final, nossos alunos desenvolverão um relatório mostrando as atividades desenvolvidas. O objetivo é sempre envolver a comunidade escolar, não só os alunos, tratando de diversas questões da alimentação, inclusive das boas práticas, como é o caso das merendeiras”, explica a Preceptora Thais de Góis Santos, responsável pela orientação dos alunos.

Ela acrescenta que a atividade proporciona as estudantes um primeiro contato como futuro profissional de Nutrição, além de permitir a eles se inserirem também no papel de educadores. “As escolas têm a carência de um profissional que trabalhe a questão nutricional e, em muitas, não há uma preocupação pedagógica de trabalhar a alimentação saudável. Esse papel é suprido pelos alunos de Nutrição”.