Acessibilidade

Central do Candidato: (84) 4020-7890 / Central do Aluno: (84) 3227-1234 +

+

29 de outubro de 2015 15:50

Primeiro dia do XVII Congresso Científico e Mostra de Extensão movimenta UnP

A Unidade Roberto Freire sedia a Competição de Pontes de Macarrão do Curso de Engenharia Civil.

Com 35 anos de tradição no Ensino Superior e pesquisa, a Universidade Potiguar – UnP, iniciou as atividades do XVII Congresso Científico e Mostra de Extensão nesta quarta (28/10) enfatizando seu estímulo a temática abordada: “Tecnologia e Educação: a construção do futuro”.

Neste ano, o evento tem quatro novidades: a Expociência – espaço para os alunos mostrarem suas pesquisas científicas; os Jogos Jurídicos – onde os alunos de Direito fazem uma competição para avaliar seus conhecimentos diante da futura profissão; a Exposição de Robótica – feita pela escola de Engenharias e Ciências Exatas; e por último, a competição de Pontes de Macarrão, do curso de Engenharia Civil.

Entre as várias atividades realizadas no primeiro dia do evento, um dos destaque foi a Mostra de Mesas, elaboradas por futuros designers do curso de Design de Interiores. Os quadros produzidos pelos alunos da UnATI – Universidade Aberta para a Terceira Idade.

Pontes de Macarrão
Em sua segunda edição, sendo a primeira em congresso, a Competição de Pontes de Macarrão dos alunos de Engenharia Civil, tem o objetivo de proporcionar a aplicação dos conhecimentos adquiridos nas disciplinas da área de estruturas. A competição consiste basicamente na construção de uma ponte de macarrão, seguindo os critérios especificados pela Comissão Organizadora em regulamento específico, e capaz de suportar o maior peso possível a ser aplicado no centro do vão. De acordo com o professor Maurílio de Medeiros Lucena, “a ideia é ter um material frágil, e fazer uma associação dos materiais, colocando em prática o que os alunos aprenderam em sala de aula. O peso das maquetes de macarão deve ser no máximo 1k”.

Da ideologia social de que a união faz a força, os alunos do Grupo Macarrone, Ramon e Daniel, do 7º período do curso Engenharia Civil, levaram o prêmio para casa, com o feito de 43,100 Kg suportados pela sua aparente frágil ponte.