Acessibilidade

Central do Candidato: (84) 4020-7890 / Central do Aluno: (84) 3227-1234 +

+

25 de outubro de 2011 11:29

Professora da UnP é convidada para Fórum em Beijing, na China

A Professora Lígia Melo, que ensina em vários cursos da Escola de Saúde da UnP participou, de 02 a 06/10, do 26º Congresso Brasileiro de Microbiologia, em Foz de Iguaçu-Paraná, apresentando dois trabalhos na área de Microbiologia de Alimentos e Micotoxinas:

1. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE HIGIÊNICO-SANITÁRIA DE PREPARAÇÕES (SUSHI E SASHIMI) A BASE DE PESCADO CRU SERVIDOS EM RESTAURANTES NIPÔNICOS ESPECIALIZADOS E NÃO ESPECIALIZADOS NO MUNICÍPIO DE NATAL – RN;

2. MULTIRRESISTÊNCIA EM ESPÉCIES DOS GÊNEROS VIBRIO E AEROMONAS, ISOLADOS DE CAMARÃO (LITOPENAEUS VANNAMEI) COMERCIALIZADOS NA CIDADE DE NATAL, RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL.

A Professora Lígia também recebeu um convite para participar do FORUM “Beijing International Infectious Diseases & Antibiotics Conference”, que ocorrerá em BEIJING – CHINA, nos dias 4 e 5 de novembro de 2011, e fazer uma apresentação de um trabalho de pesquisa publicado na ACTA CIRURGICA BRASILEIRA, VOL. 20 (SUPL.1), PAGS. 8 a 11- 2005, intitulado “A cólera no Estado do Rio Grande do Norte – Brasil – perfil sorológico e de sensibilidade do Vibrio cholerae a diferentes antimicrobianos”.

Esse FORUM é de grande importância, porque reunirá profissionais das áreas das Doenças Infecciosas, Microbiologia Clínica e Saúde Pública, de vários países do mundo, havendo uma troca de experiências entre os pesquisadores e profissionais da área da saúde . “Fiquei muito lisonjeada ao receber esse convite, porque é uma oportunidade de mostrar ao mundo científico, o nosso trabalho” – afirma a Professora.

O tema da nossa pesquisa é de importância mundial. A cólera é uma doença epidêmica ou endêmica em vários países da Ásia e da África. No início de 2010, após o violento terremoto que atingiu o Haiti (América Central), o país teve que enfrentar um outro drama: a epidemia de cólera, que tem levado a óbito milhares de pessoas. No Brasil, o Ministério da Saúde em consonância com a Organização Mundial de Saúde (OMS), recomenda: manter a rede de vigilância das Doenças Diarréicas Agudas (DDA) em alerta para casos suspeitos de cólera e em pacientes provenientes de áreas afetadas pela cólera (Haiti e alguns países dos continentes africano e asiático).