Acessibilidade

Central de Atendimento: (84) 4020-7890

4 de Abril de 2012 16:43

Programa Interdisciplinar oferece experiência aos alunos da Escola da Saúde

A Escola da Saúde da Universidade Potiguar iniciou em 2010 a implementação de um novo projeto pedagógico de formação, que dentre outras coisas inclui uma reforma curricular de todos os cursos da área. O processo de reestruturação estabeleceu a necessidade de romper com os limites das salas de aula e dos laboratórios, levando em consideração experiências em campo de sucesso como, por exemplo, as construídas pela enfermagem, medicina, odontologia dentre outros cursos.

Algumas concepções como integralidade, intersetorialidade, processo saúde-doença, determinação social do processo saúde-doença, territorialização em saúde e trabalho em equipe permeiam todas as séries e se materializam em todos os cursos através do PIC – Programa Interdisciplinar Comunitário, uma disciplina ministrada concomitantemente em todas as graduações da Escola da Saúde.

A proposta coloca em prática o quadrilátero: ensino, serviço, gestão e comunidade, sendo um dos momentos onde os alunos partem da realidade concreta para pensar a produção dos serviços de saúde dentro das especificidades de saber de cada área, mas sem negar a própria realidade em que vivem e moram os sujeitos, bem como a necessidade de articulação entre conhecimento e setores para a resolução dos problemas de saúde de uma dada comunidade.

Essa experiência vem sendo construída em 2012 pelas direções de Fisioterapia e Nutrição e está sob a coordenação do Professor Wanderley Fernandes. Também estão envolvidos os docentes: João Carlos Lopes Bezerra (fisioterapeuta), Felipe Costa Neves (fisioterapeuta), Laura Camila Liberalino (nutricionista) e Branteli Martins Machado (nutricionista) que estão trabalhando com a Unidade Básica de Saúde (UBS) Conchita Ciarline da Escóssia Rosado, no Bairro Abolição II.

A inserção dos alunos no território é fruto de uma parceria com a equipe da UBS, gerenciada pela assistente social Ana Ires e um grupo composto pela enfermeira da unidade, Ana Júlia do Vale (ex-aluna UnP Mossoró) e mais 08 Agentes Comunitários de Saúde 

“A parceria é fundamental. É um processo de aproximação e conquista. Fizemos diversas reuniões de apresentação, planejamento, discussão e preparação da equipe para a recepção e chegada dos alunos, ao mesmo tempo em que preparávamos os alunos para adentrarem nas micro-áreas do território da UBS”, explica o Professor Wanderley Fernandes. 

A Receptividade por parte de toda a unidade tem sido uma condição indispensável ao sucesso do PIC. Vale ressaltar ainda que a comunidade, através da igreja de Nossa Senhora de Fátima, que fica um quarteirão atrás da unidade de saúde, disponibilizou um espaço para as reuniões posteriores dos grupos.

A experiência tem se mostrado rica e significativa para os alunos, que precisam conhecer a realidade dos usuários. Com este conhecimento prático estes futuros profissionais terão uma maior probabilidade de saber as reais necessidades de seu público e, a partir disso, pensar estratégias de superação para as dificuldades que podem representar potenciais riscos à população. 

Do mesmo modo, próximo dessa vivência, os alunos percebem a importância das disciplinas trabalhadas em sala na resolução desses problemas. O trabalho terá ainda as etapas de construção da sala de situação, discussão dos indicadores de saúde e ciclos de vida prioritários em cada micro-área e a construção e execução de uma proposta de intervenção nessa realidade.