Acessibilidade
1 de novembro de 2014 15:15

Química e física se unem na graduação de Engenharia de Materiais

Você certamente já ouviu notícias dizendo que a indústria no Brasil está em crescimento e que novas demandas estão surgindo no mercado de trabalho, mas não sabe ao certo a relação disso com o seu futuro. Quer aproveitar essas novas oportunidades, mas não sabe como? Saiba que a pesquisa por novos materiais e novas tecnologias está em alta. Se você gosta de química e física, Engenharia de Materiais pode ser o curso certo para você.

Com a necessidade de produção de novos produtos ou da inovação dos produtos já existentes no mercado, as indústrias passaram a investir em pesquisas de novos materiais a serem utilizados. Aí entra o Engenheiro de Materiais, responsável por analisar e criar materiais como resinas, plásticos, cerâmicas e ligas metálicas.

É esse profissional que pesquisa como produzir uma nova cerâmica mais resistente e a um custo baixo para ser utilizada na construção civil, ou uma nova liga metálica que vai deixar um carro mais leve. O trabalho desse profissional muitas vezes ocorre em laboratórios, e o mercado de trabalho se concentra em indústrias siderúrgicas, automobilísticas e petroquímicas.

Gostar de cálculo é essencial para se dedicar a essa graduação e, pode ter certeza, a atualização e curiosidade sobre novos materiais será uma necessidade constante em sua vida profissional. O portal do Guia do Estudante e o site penseempregos.com mostram a realidade atual dessa carreira, e lá você pode saber um pouco mais sobre o que pode esperar do futuro caso escolha essa profissão.

Atenta a essas novas necessidades do mercado de trabalho, a Universidade Potiguar passa a ofertar a Graduação em Engenharia de Materiais a partir de 2015, e o curso terá cinco anos de duração.