Acessibilidade
28 de julho de 2017 11:02

Resultado de atendimentos a crianças com microcefalia será apresentado em evento nacional

Alunos do Curso de Fisioterapia da UnP apresentarão três relatos de experiência durante Fórum e Congresso da Abenfisio em João Pessoa (PB)

O atendimento prestado às crianças com microcefalia pelo Centro Integrado de Saúde (CIS) da Universidade Potiguar (UnP) em Natal resultou em três trabalhos científicos que serão apresentados durante dois eventos científicos nacionais a serem realizados em João Pessoa (PB). Os relatos de experiência, assinados por oito alunos do Curso de Fisioterapia divididos em grupos, têm como foco o trabalho interprofissional oferecido desde maio do ano passado pela Instituição de Ensino Superior aos pacientes.

Marcadas para o período entre 27 e 30 de setembro, as apresentações serão feitas durante dois encontros da Associação Brasileira de Ensino em Fisioterapia (Abenfisio): o XXVII Fórum Nacional de Ensino em Fisioterapia e o IV Congresso Brasileiro de Educação em Fisioterapia. “Dois dos trabalhos dão ênfase maior à Fisioterapia, mostrando o olhar que os alunos têm sobre os atendimentos, os desafios que essas crianças trazem para nós e a experiência em lidar com algo novo e com poucos estudos. O terceiro fala sobre a vivência multiprofissional, da experiência do trabalho em equipe e dos benefícios que esse atendimento traz para as crianças”, detalha a preceptora e orientadora dos relatos, Amanda Raissa Neves de Amorim.

Ela conta que, ao longo dos meses, houve muitos resultados positivos tanto no desenvolvimento motor quanto na aceitação ao atendimento. “No início, as crianças choravam bastante, estranhavam o ambiente e os alunos. Hoje é bem diferente, eles desenvolveram vínculos com os pacientes e as famílias, o que auxilia bastante no ganho funcional e qualidade do serviço. As mães se sentem seguras e confiam inteiramente nos alunos”, explica.

As famílias dos pacientes com microcefalia recebem apoio de diversas áreas no CIS, localizado na Unidade Salgado Filho, em Natal. Atualmente, eles contam com atendimentos de Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia, Odontologia e Medicina, além das orientações de Nutrição e Farmácia. Outro setor fundamental é o de Serviço Social e, mais recentemente, o de Direito. A preceptora avalia que a multiprofissionalidade é importante, pois o trabalho em equipe ajuda durante a triagem e as crianças já saem encaminhadas para todos os atendimentos necessários.

Os trabalhos apresentados serão os seguintes: “Intervenção Fisioterapêutica em Crianças com Microcefalia: Relato de Experiência”, das alunas Kaitlyn Monteiro de Souza, Bruena Palovsck da Costa Maciel, Adriene Cataline Rodrigues Fernandes; “Atuação Interprofissional na Atenção à Saúde dos Pacientes com a Síndrome da Infecção Congênita Causada pelo Zika Vírus – Um Relato De Experiência”, assinado por José Marmo Victor Bezerra de Sousa e Rafael André Soares de Almeida; e “A Importância da Interprofissionalidade na Atenção à Criança com Microcefalia: Um Relato de Experiência da Fisioterapia”, de Ricardo Rodrigues da Silva, Elis Regina Vitor da Silva e Higor Felipe Parente de Araújo.