Acessibilidade

Central do Candidato: (84) 4020-7890 / Central do Aluno: (84) 3227-1234 +

+

28 de outubro de 2019 14:17

Sinmed e UnP apresentam em Natal novas tecnologias da Medicina

A Unidade Roberto Freire, em 11 de outubro, foi palco do fórum de debate que discutiu o Futuro da Medicina e os seus avanços. O tema foi discutido por dois profissionais tidos como dois expoentes em suas áreas de atuação: o médico Cirurgião Digestivo, Guilherme Namur e a médica Patologista, Rafaela Pinheiro atuantes nos Hospitais Oswaldo Cruz, Albert Einstein e o Sírio-Libanês. O Evento foi realizado através da parceria entre o Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed) e a UnP.

O Fórum foi aberto pelo Reitor da UnP, Prof. Gedson Nunes que falou e da relevância e da importância em trazer o assunto para o debate dentro da UnP. “Para os alunos da Medicina esse é um momento especial e de muito conhecimento, aprendizado, reflexão e de saber sobre o que a área nos reserva”.

O fórum proporcionou aos alunos e visitantes a oportunidade de conhecer grandes nomes da medicina atual, além do conhecimento científico e de novas tecnologias fora do Rio Grande do Norte, segundo Presidente do Centro Acadêmico de Medicina da UnP, o aluno Francisco Neto. “Essa noite foi de grande valia. Aqui, os alunos puderam ter consciência e noção do que os aguardam lá fora”, afirma. “A finalidade desse evento é trazer uma amostra do que há de mais relevante, atual e moderno nos grandes centros, que tem permitido o aumento da longevidade”, declarou também o Presidente do Sinmed RN, Geraldo Ferreira.

NOVOS TRATAMENTOS
A médica patologista, Rafaela Pinheiro, abriu o fórum falando do que há de mais novo na área da medicina no tratamento de pacientes. “O foco da minha aula é no diagnostico molecular dos tumores, tratamento atual para o câncer”.  Ela faz parte do Centro de Imuno-histoquímica, Citologia e Anatomia Patológica do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, do Instituto do câncer do Estado de São Paulo, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e da Consultoria em Patologia Renal, do Transplante e Microscopia Eletrônica Malheiros.

Já o médico Guilherme Namur, encerrou o debate falando sobre a prática clínica invasiva, que são cirurgias feitas com pequenos cortes ao invés das incisões tradicionais. “A maior parte dos pacientes hoje é tartada com procedimentos tradicionais, mesmo que o tratamento científico invasivo seja benéfico. É necessário observar o que precisa ser mudado na medicina atual para melhor atender os pacientes”, enfatizou. Namur é médico digestivo do Instituto do Câncer do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, bem como é parte do corpo clínico do Hospital Sírio-Libanês e Hospital Israelita Albert Eintein.