Acessibilidade
5 de outubro de 2017 17:18

UnATI promove exposição artística durante Congresso Científico

Por meio da exposição, o evento cumpre com o papel fundamental de trazer reflexão para o público sobre o significado real das palavras juventude e vitalidade
Foto: Diego Sevla

Em meio as diversas mostras cientificas, oficinas e palestras, a arte não fica de lado no Congresso Científico. A UnATI – Universidade para a Terceira Idade –  traz para o evento uma exposição com obras de alunos, pessoas com mais de 40 anos de idade, que optam por essa atividade como forma de não se acomodar e expressar vida em tela.

Por meio da exposição, o evento cumpre com o papel fundamental de trazer reflexão para o público sobre o significado real das palavras juventude e vitalidade. É o caso da estudante Jéssica Fernandes, de apenas 20 anos e cursa o ensino médio em Caicó, e veio conferir o Congresso e teve a chance de conhecer, também, a produção artística da UnATI. “Essa ação demonstra oportunidade para quem sofre muitas vezes com o esquecimento social e que espera futuramente estar tão ativa quanto as artistas”, afirmou a estudante.

Com 82 anos, após superar três AVC’s, Tarsila Beltrão já está envolvida com as tintas há aproximadamente sete anos, uma forma terapêutica que encontrou para se recuperar. “Minha inspiração é o amor”, disse Tarsila quando perguntada qual seria sua principal inspiração na arte. Ela é apenas uma entre muitas outras que viram nos quadros uma solução.

Foto: Diego Sevla

Jana Alves, professora de arte-terapia, alerta que exercitar a capacidade artística tem que vir de muito mais cedo como uma forma de prevenção, ressaltando que todos são artistas, apenas precisam despertar essa aptidão. “Muitos se descobrem artistas e melhoram a qualidade de vida”, disse ela. Ainda, menciona que as pessoas devem abandonar a cadeira de balanço e assumir o domínio do pincel.

A UnATI recebe pessoas a partir dos 40 anos, estimula a percepção artística através das cores e formas, enaltecendo as potencialidades de cada um em sua individualidade. Com a implementação da mostra no Congresso, o projeto intensifica a integração entre faixa etárias, trazendo a mensagem de que arte é atemporal e que o tempo não deve ser um limitador, mas um impulsionador.